- Nenhum comentário

Ministério Público pede explicações ao ex-prefeito de Buenos Aires sobre possíveis irregularidades do SAMU

O Ministério Público, respaldado pela lei n° 75/93, mais precisamente no art.8° inc. II, manda, por meio de um inquérito civil, que Gislan de Almeida Alencar, ex-prefeito de Buenos Aires, informe num prazo de 10 dias úteis, se  a ambulância de unidade básica do SAMU foi realmente desabilitada e se seus recursos (dinheiro que vinha para a manutenção) foram, de fato, devolvidos.

O inquérito busca apurar a notícia de que a ambulância do SAMU estava, supostamente, sem ser usada, apesar de estarem sendo repassados R$13.125,00  todo mês, para a manutenção desse serviço.

A representação foi feita pela Câmara Municipal de Buenos Aires, que noticiou à Procuradoria Federal que a unidade básica do SAMU de Buenos Aires, a saber a ambulância, estava há aproximadamente um ano guardada numa garagem. 

Se você estiver acessando através de um celular, recomendamos que clique na imagem para visualizar com maior qualidade. 

0 comentários:

Postar um comentário

Conte-nos o que acho disso!