- Nenhum comentário

Sport joga mal, cria pouco, e perde o título para o Bahia em Salvador


Depois do empate na Ilha do Retiro, o Sport foi a Salvador para tentar  a difícil missão de derrotar o Bahia em casa e assim conquistar o título do Nordestão 2017. 

Difícil: foi exatamente assim que o jogo se apresentou para o Sport. O Bahia foi melhor durante todo o jogo, veloz no ataque e na recomposição defensiva. Aos 12 minutos saiu o gol da partida. Edigar Junio recebeu passe de Armero na entrada da área, driblou Durval com muita facilidade e tocou por cima de Magrão: 1 a 0. Festa dos mais de 40 mil torcedores presentes na Arena Fonte Nova. O gol de Edigar Junio despertou comparações com o golaço marcado por Romário, em 1992, no clássico entre Barcelona e Real Madrid.

Em momento alguma da partida a equipe pernambucana conseguiu se impor e acuar o Bahia. Tudo piorou ainda no primeiro tempo, quando Rogério recebeu o segundo cartão amarelo, por simulação, e foi expulso. Diego Souza não chamou a responsabilidade para si e sumiu durante quase todo o jogo. O destaque positivo da equipe rubro-negra foi o goleiro e ídolo Magrão. De perto, de longe, com as mãos, com os pés: não faltaram defesas. Não fosse o arqueiro rubro-negro, o Sport teria, provavelmente, sido goleado. Mas o placar ficou mesmo em 1 a 0, suficiente para garantir ao Bahia o tricampeonato da Copa do Nordeste. 

Após o resultado, o técnico Ney Franco foi demitido e não comanda mais o time rubro-negro. Nos últimos onze jogos, o Sport havia vencido apenas um. Essa sequência de maus resultados colocaram em dúvida a confiança no trabalho do comandante. 

Confira os melhores momentos do jogo:

Foto: Diário de PE

0 comentários:

Postar um comentário

Conte-nos o que achou disso!